Europa 2010 – Annecy

out 2, 2010 by

 

João Rego, 2º Dia 02 de Outubro de 2010

O Café da manhã na casa de Carlota.

Após uma noite de sono, recuperados, tomamos o nosso café, sempre preparado por Cesar atrás da ilha da cozinha, que fica entre o fogão e a mesa.

Penso como nossa arquitetura carrega os traços de uma sociedade fundada na escravidão. Nossas cozinhas, ainda hoje, são separadas da sala de visitas, uma vez que é para empregados e estes, historicamente, não se misturam com os patrões.

Bem, o café aqui é aquela confusão, pois são quatro filhos e dois pequenos. Então o pão, a manteiga e o queijo estão cercados de Batmans, dinossauros e carros de corrida. Todos falando ao mesmo tempo, uma folia gostosa.

Annecy

Carlota nos levou até Annecy, cidade que fica a pouco mais de uma hora de Voiron. Se você andar uma hora mais vai bater em Genebra, Suiça. As estradas e o trânsito nos surpreendem pela organização e qualidade.

Annecy é talvez a cidade mais cara da França. Fica à beira de um belo lago e tem o centro histórico bem preservado e muito charmoso, ou seja, lugar de gente com muita grana para viver e curtir sua aposentadoria. Soube depois, por Miguel, nosso colega português, que uma casa no lago custa de 700 mil a um milhão de euros. Uma casa simples.

Após alguns minutos para achar estacionamento fomos andar pela Velha Annecy, um labirinto de ruas da idade média, cheia de gente nos cafés e nas compras. O grupo andava sem rumo, só curtindo a agradável atmosfera da cidade. Eu, como fotógrafo oficial escolhi alguns pontos para registrar a visita, como a ponte que fica ao lado de uma prisão medieval.

Era quase 14:00 quando decidimos fazer o nosso lanche. Como bons turistas já trazemos nossos pães, queijos e presuntos na mochila. Nada de gastar 9 euros por um sanduíche.

Compra-se uma coca para cada um e está feita a farra.

Sentamos numa escadaria um pouco mais isolada do burburinho, liguei o meu celular para tocar o Renato Braz e ficamos ali sentados, comendo e conversando naquele espaço cercado por casas seculares.

Os pães aqui são deliciosos, o que é um problema grave para mim que estou muito acima do peso. Bem, espero recuperar com as caminhadas pela manhã…..na Itália.

Após o bairro antigo fomos na direção do lago que é de uma beleza estonteante. No caminho demos de cara com uma passeata de trabalhadores protestando contra a nova lei que aumenta a idade para aposentar-se. Cerca de 3.000 pessoas passeavam com um carro de som tocando uma música bate-estaca na frente com vários cartazes e faixas na mão. O resto era de uma tranquilidade que parecia mais aquelas procissões do interior, ordeira e calma.

As mulheres pararam numa loja de roupas Mango, eu fiquei do lado de fora olhando as pessoas. O legal é ver como eles andam de bicicleta, e como as prefeituras organizam as ciclovias. É comum você encontrar pessoas idosas e extremamente saudáveis com sua bike, pedalando num ritmo forte.

Da Mango fomos caminhando na direção do lago. Havia um movimento incomum pois tinha havido uma corrida. Tudo cheio de barracas vendendo equipamento para corredores, ciclistas e outros esportes.

O clima era fresco com muito sol. Eu, Elba e Juliana fomos para um pequeno deck molhar os pés na água, que está sempre fria. Depois deitamos na grama, as mulheres conversando e eu cochilando com a cabeça na mochila.

Voltamos para casa por Grenoble, graças a um erro de Carlota na estrada.

A estrada tem ao seu lado esquerdo as montanhas dos Alpes, com destaque para a Belladona, uma cadeia de montanha que circunda Grenoble.

Clique na imagem abaixo para acessar a galeria:

O jantar com os amigos

Na chegada a Voiron às 19:00, só foi o tempo de usar o banheiro para começar o terceiro turno, era o jantar preparado por Cesar (seu famoso Confit de Pato, leva horas para prepará-lo….é só abrir a lata e esquentá-lo. Já vem tudo pronto).

Os principais amigos de Cesar e Carlota vieram para o jantar. Nossos amigos Miguel, Cláudia e seus belos filhos Ana, João e Inês. Vincent e Stephanie. Cristoban e sua esposa e suas duas filhas. Uma festa.

Cesar comandando a cozinha caprichou: patê de fois grás servido com geleia e vinho branco. Muita conversa e muita alegria das crianças espalhadas pela casa.

Havia trazido de Lisboa uns charutos cubanos (calma gente… eram cubanos dos baratos) e fomos, eu e o Miguel fumar lá fora e atualizar o papo, pois havíamos nos conhecido três anos atrás na nossa primeira vez em Voiron. Miguel é pedreiro de mão cheia e teve um acidente na coluna tendo que passar dois anos desempregado. O governo cobriu tudo, inclusive a prestação da casa que ele havia comprado. Ele e Cláudia formam um belo casal. O papo foi rolando até chegar em cinema que é uma das nossas paixões. E por aí fomos noite adentro.

O jantar estava excelente, vou levar umas latas com este pato para fazer em casa.

Fomos dormir, após várias garrafas de vinho, às duas horas da manhã.

Amanhã iríamos para os Alpes, umas “serras” que eles tem por aqui, altas de lascar.

Beijos e abraços a todos.

João Rego, Voiron 2010.

***

Annecy por Elba

Fomos com Carlota para Annecy. César e os meninos ficaram em casa. A cidade é linda, o dia estava maravilhoso, muitos turistas circulando pela cidade. Annecy é uma das mais belas cidades da França, é cortada por um canal de água cristalina. Estava havendo uma manifestação contra o governo que estava aumentando o tempo de aposentadoria. Muita gente, carro de som, mas um clima pacífico e civilizado.

Depois de circulamos pela cidade – com direito a lanche na escadaria – fomos para o lago que é deslumbrante, cercado por enormes montanhas cobertas de neve.

Sentamos em um píer aliviando os pés na água gelada.

Na volta Carlota se perdeu e fizemos um caminho maior, o que foi ótimo pois passamos por Grenoble.

A noite foi uma farra total, César caprichando como chef, amigos portugueses e franceses. Muita conversa, alegria regado a muito vinho e charuto cubano, obviamente fumados do lado de fora, num frio de lascar.

***

FOTOS

DITOS & ESCRITOS
João Rego
joaorego.com

 

read more

Related Posts

Share This