Pages Navigation Menu

DITOS & ESCRITOS

ALIENAÇÃO POLÍTICA

O principal prejuízo da alienação política é depositar todas as esperanças em mitos. Fulcro das religiões, a crença em mitos e ficções, é traço fundamental no processo civilizatório, para o bem e para o mal. Uma maneira do homem lidar com sua mortalidade e o incognoscível sentido da sua existência.

Nas sociedades do século XXI, as religiões cumprem ainda seu papel de coalizão de grupos sociais específicos – enquanto houver morte, culpa e pecado. No caso da política, os estragos dessa alienação atingem toda sociedade, mesmo que você não tenha votado em seu favor. A democracia também tem suas limitações, uma delas é subestimar a estupidez humana, legitimando-a. O Brasil, recentemente, trafegou de um extremo a outro, neste vasto mar da estupidez. Em ensandecida disputa política eleitoral, a multidão fez do antipetismo trampolim irracional, para cair, em ingênuo desamparo, nos braços da extrema direita.

Sabia, desde o começo, que Bolsonaro não tinha estrutura política para governar bem o país.  Ele se viabilizou em cima dos destroços do PT, calcado em raivoso discurso medieval, sem nenhuma base de realidade onde pudéssemos minimamente depositar esperança de um bom governo. E, sinceramente, faço um esforço diário para encontrá-la.

De fato, nossa democracia, limitada pelo efeito perverso da alienação política de grande parte dos eleitores, caiu numa terrível armadilha: a tentação de mudar a realidade colocando suas esperanças em mitos manipuladores e suas narrativas fantasiosas.

Sonho e espero que uma nova política, feita por políticos éticos (respaldados por eleitores um pouco mais exigentes) vá, subjacente a esse caos de subserviência aos mitos, construindo uma democracia sólida, onde o principal ponto de união do tecido social seja o protagonismo do cidadão e não mais a velha prática política.

Recife, 15 de fevereiro de 2019.

João Rego
Ditos & Escritos
É engenheiro, consultor, mestre em ciência política com formação em psicanálise.
www.joaorego.com
www.facebook.com/politica.psicanalise

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This