Pages Navigation Menu

DITOS & ESCRITOS

GORKI, EM CASA

Em casa ele tinha seus lugares, adorava subir no pufe das bergeres e ficar curtindo o vento que vinha da varanda. Eu brincava dizendo que ele se achava o leão das montanhas. Após a cirurgia ele perdeu as forças para subir, limitando um de seus grandes prazeres. Outro hábito fantástico era correr e voar para cima de Elba, quando ela cansada do trabalho, sentava-se no sofá da sala. Era uma alegria pura e valiosa.

Havia, entre a varanda e a sala uma porta de vidro de correr. Era um sucesso! Pois todas as vezes que alguém arrastava a porta ela danava-se a saltar e latir, como se embaixo dela tivesse alguma caça. Era a diversão dos meninos.

Em meu home office estava sempre aos meus pés e, recentemente, sem nenhuma explicação arranhava a porta para sair, minutos depois, arranhava a porta para entrar, e assim passava todo o dia. Eu, muitas vezes no celular resolvendo um problema estressante da empresa, ou escrevendo um texto, respirava fundo e abria a porta, quantas vezes fosse necessária. Ali era ele, já senil, desafiando-me a ser paciente com ele, um exercício para vida toda.

Outro exercício de paciência era na saída do apartamento quando, já sem o controle da urina e das fezes, sujava o hall ou elevador. Já tínhamos o balde com detergente e o roldo pronto. Um idoso de cerca de 83 anos, cálculo da veterinária, com todos os cuidados que demanda.

Dormia sempre ao lado de Elba deitado em sua almofada no chão.

A galeria de fotos retrata bem Gorki em nossa casa.

Esta série de fotos, abaixo, foi tirada em um momento de felicidade explícita dos dois, ele e Elba. Registrei no smartphone da rede, onde estava lendo.

Elba e Gorki, em diálogo profundo

O home office.

Certa vez pedi a Elba para testar a câmera que sentasse na cadeira e o chamasse. O resultado foi um pulo espetacular. Fiz várias fotos.

Gorki no home office
Na bergere, um momento de descanso.
Em nossa varanda, olhando o horizonte, meditativo.


Juntei, na Galeria abaixo diversas fotos dele em nossa casa. E aqui termino minha estória. Um abraço a todos!

Gorki, cenas caseiras

*

O menu abaixo registra, desde a primeira semana de Gorki até os diversos momentos em que ele foi nosso companheiro.

1 2345 – 6

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This