Introdução

jul 24, 2014 by

Finis Africae, minha biblioteca.

No romance O Nome da Rosa, de Humberto Eco, há uma sala dentro da enorme biblioteca do convento chamada Finis Africae. É em torno desta sala, guardada por Jorge de Burgos, o velho e conservador bibliotecário, que se desenrola a trama de vários assassinatos. Guilherme de Baskerville, brilhantemente interpretado por Sean Connery no filme homônimo, descobre que todos os que morrem, são os curiosos que tentaram chegar até os livros que estavam guardados nesta sala.

No final, há um feroz embate entre Guilherme de Baskeville e Jorge de Burgos onde o velho revela que lá dentro estava a Segunda Poética de Aristóteles que tratava do humor. Temia ele que este saber fosse uma ameaça a toda igreja, pois dele poder-se-ia – com argumentos bem fundamentados pelo sábio Aristóteles -, inferir que o Cristo também rira, revelando-se sua humanidade, o que jogava por terra toda a sua divindade.

Um conhecimento que ameaça as estruturas vigentes, um saber que revela verdades subjacentes às estruturas de poder. Era disso que Jorge de Burgos tinha medo.

Em homenagem a este brilhante romance e ao seu autor foi que dei o nome a minha biblioteca de Finis Africae.

Talvez, quem sabe, numa tentativa de lembrar o compromisso de um intelectual com seus saberes.

***

Ler é uma viagem intensa e transformadora do espírito humano. Num livro posso me deparar com o complexo pensamento de Hegel; posso me impressionar com o ódio mortal do capitão Ahab contra Moby Dick; posso conhecer a compulsiva demanda de afeto de Drácula em Bram Stoker; em Freud me deparo com a mais completa compreensão da aventura humana; posso compreender, na leitura dos livros religiosos, o grito angustiado da humanidade em busca de um Deus, que nos responde com seu silêncio eterno.(em Carta a Joana, minha neta)

***

É nela — a Finis Africae— onde encontram-se os principais insumos, meus livros, para tudo que está escrito, criado, falado, cantado e registrado neste site. Afinal, quer seja livro digital ou não, é de conhecimento que estamos falando e os livros são os portadores dessa “substância” que nos perpassa produzindo um efeito transformador em nosso espírito.

DITOS & ESCRITOS
João Rego
joaorego.com

إيروس وثانتوس

Related Posts

Tags

Share This

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *