O passeio para as Chartreuse – o picnic em Saint Pierre du Pont

jun 27, 2014 by

João Rego, Voiron 2007

 De madrugada, um incidente, Fabiana passou mal por conta do vinho e da gordura do queijo. Na verdade o termo “passar mal’ é uma forma delicada de dizer que estava “elaborando” a ressaca da noite anterior.

De manhã, ela que tem enxaqueca, estava derrubada. Pensamos em fazer uso do plano de saúde caso ela não melhorasse logo. Mas Carlota, que é enfermeira Ana Nery, decidiu que o melhor era se curar em casa, pois uma vez no hospital a burocracia e o rigor são muito grandes e isso poderia ser um atrapalho para Fabiana, e todo o grupo.

Bem, enquanto isso os preparativos para o passeio continuavam. O plano era pararmos a beira de um regato em uma cidade vizinha, St Pierre du Pont, fazermos o picnic e de lá subirmos para as Montanhas Chartreuse.

A família de Miguel e Cláudia nos acompanhará. Sobre essa bela família, devo destacar a Inês, a mais nova. É uma menina encantadora, que conquistou de imediato Elba e a todos nós, sentando no colo de Elba e mostrando a sua ferida no joelho. Além de muito bonita é espevitada, está sempre fazendo algo para atrair a atenção, o que consegue com muita frequência. O mais gozado é que, apesar de nova, tinha consciência do seu poder. Não se podia apontar a máquina fotográfica para ela, que de imediato fazia poses de modelo.

Sanduíches, saladas, refrigerantes, água, fraldas, comida de bebê e muito desencontro na hora de se organizar para sair, o que é muito natural em um grupo grande. Um é mais rápido que o outro, a mãe briga com um, discute com outro, enfim aquele “caos harmonioso” que faz parte de todo evento desse tipo em uma família.

Enfim, partimos.

Eram três carros atolados de gente.

A estrada que tomamos, por si só já é uma atração turística. É tudo muito bonito! Ao longo do caminho, passamos por pequenas cidades, cada uma mais charmosa que a outra. È isso que imaginava mesmo do interior da França, afinal já tinha visto em filmes.

O local do nosso picnic é a beira de um regato, tudo muito acolhedor. Os meninos se espalharam pelo parque, outros foram andar nas águas friiiiiias de lascar.

Ao seu redor as belas montanhas nos espreitando.

Sol e frio, pães deliciosos e cerveja gelada, família, tudo envolvido pelo belo visual das montanhas. O que se pode querer mais para ser feliz?

***

 

DITOS & ESCRITOS
João Rego
joaorego.com

 

Related Posts

Share This

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *